é na superfície que o real se trai

it is on the surface that the real betrays itself

joão oliveira

é na superfície que o real se trai

gravura em metal

600 X 10 cm

2019

o tempo foi agente essencial na série de ações que culminaram na obra: bater e fixar o breu, gravar, limpar, entintar, imprimir... uma única placa de cobre 60 vezes, acrescentando um minuto a cada nova gravação. esse tempo sobreposto à placa a cada novo mergulho no sal negro do percloreto evoca, para além de sua ação sobre a matéria, a rotura da superfície de cada uma das imagens gravadas para penetrar nesse outro espaço-tempo e alcançar suas profundezas. o tempo constrói a imagem e esta o reconstrói em temporalidades outras.

 

time was an essential agent in the series of actions that culminated in the work:,beat and fix the pitch,etch, clean,inking, print ... a single copper plate 60 times, adding one minute to each new recording. this time superimposed on the plate with each new dip in the perchloride's black salt evokes, besides its action on matter, the rupture of the surface of each recorded image to penetrate this other spacetime and reach its depths. time builds the image and it reconstructs the former in other temporalities.